Arquivo para Roswell

Dia Mundial da Revelação / World Disclosure Day

Posted in Disclosure, Guerra de Informação, Jornalismo, Política with tags , , , , , , on 8 de julho de 2011 by hiperdimensao

No dia 8 de julho de 1947 o General Roger Ramey anunciou a mudança em sua antiga alegação de que um disco voador caiu em Roswell. Ele fez isso durante um evento da emprensa no Oitavo Quartel das Forças Armadas, em Fort Worth, Texas. Ele disse que ao invés de ter sido um disco voador, a queda tinha sido de um balão metereológico. Isso foi o início informal do que é agora o Embargo da Verdade, que dura já seus 64 anos. O embargo da verdade de que a presença extraterrestre é um fato aqui no nosso planeta.

Apesar dos motivos alegados para o embargo variarem desde a segurança nacional até a guerra fria, isso já ficou pra trás a muito tempo.

Já é do conhecimento das autoridades que os veículos voadores extraplanetários não representam ameaça à dita “segurança” nacional; a guerra fria agora, é outra – é sobre quem vai dar a Revelação, ao mesmo tempo que ninguém a quer fazer.

A Revelação, com um R maiúsculo, não tem nada de religioso – apesar que o seu desenrolar certamente influenciará as religiões planetárias. A Revelação é o reconhecimento formal pelas autoridades mundiais da presença extraterrestre no planeta Terra. E não é simplesmente uma presença longínqua: é interação com a população e com as políticas governamentais, industriais, militares e civis. Esse reconhecimento é o objetivo primeiro que levará a um crescente movimento internacional para a verdade.

Uma grande iniciativa é o estabelecimento do Dia Mundial da Revelação, o World Disclosure Day, que busca prover um foco para que pessoas e organizações se unam e exijam o direito de saber de informações extraordinárias que são escondidas pelos governos do mundo todo. O Dia Mundial da Revelação, dia 8 de julho, vai ajudar a expandir a consciência pública acerca do processo de Revelação e das organizações envolvidas e que trabalham em favor da causa. Assim, o dia 8 de julho fecha um círculo que termina com as falsas alegações de Ramey em 1947.

Pessoas e organizações de todas as nações podem registrar seus nomes e endossar sua vontade de saber a verdade no site worlddisclosureday.org para que esse suporte mundial possa nos ajudar a transformar nossos esforços em realidade.

Conheça mais sobre o processo visitando outras organizações a favor do fim do Embargo da Verdade e do ínicio do processo e Revelação. Entre elas, temos o Paradigm Research Group, o Disclosure Project, Exopolitics da Dinamarca, entre outros.

Ajude o processo, espalhando as informações via email, Facebook, Twitter, YouTube e outras redes sociais! Também podemos ajudar a educar amigos, parentes e colegas acerca da missão da Revelação, advogando em favor do movimento.

Vamos fazer com que o dia em que a primeira nação tomar a dianteira e finalmente nos informar acerca do conhecimento da presença extraterrestre se torne o verdadeiro Dia Mundial da Revelação, o mais importante e profundo evento na história de nossa civilização!

Cuidado com o divino

Posted in Ciência, Disclosure, Filosofia, Política, Tecnologia, Ufologia with tags , , , , , , on 12 de abril de 2011 by hiperdimensao

 

Stanton Friedman, físico nuclear, foi o original investigador civil do famoso caso Roswell (sim, um OVNI realmente caiu lá – não há mais dúvidas sobre o assunto; se duvida, pesquise) nos diz em conferência ‘Contato: aprendendo com o espaço sideral’:

“Ao longo dos últimos 43 anos eu fiz mais de 700 apresentações ilustrando o assunto ‘Discos Voadores São Reais’ (…). Eu lido com os vários aspectos do fenômeno OVNI (…). Eu posso lhes dar minhas conclusões. A primeira é de que as evidências são esmagadoras. A TERRA ESTÁ SENDO VISITADA POR ESPAÇONAVES CONTROLADAS POR INTELIGÊNCIAS EXTRATERRESTRES. Alguns dos ditos objetos voadores não-identificados são naves alienígenas. A maioria não o é. Eu não ligo sobre estes. Algumas pessoas dentro dos grandes governos sabem, na maior parte do tempo, que alguns desses OVNIs são espaçonaves alienígenas. Infelizmente, o que sai disso é que a nossa civilização não é a mais avançada que existe na local vizinhança galáctica. Mas, em termos dessa conferência, nós podemos dizer que existe muita inovação [tecnológica] que nós ainda não alcançamos.”

Friedman nos diz que “O progresso tecnológico vem quando fazemos as coisas de uma maneira diferente e de maneiras inusitadas. O futuro não é uma extrapolação do passado. Há uma necessidade de mudança.”

Pra ilustrar esses dizeres, ele nos diz que ao longo do século passado, a humanidade se tornou cada vez melhor em matar. Na Segunda Grande Guerra, o homem contruiu a bomba EB, com poder destrutivo equivalente a 10 toneladas de TNT. Em 1945, a bomba atômica equivalia a 15.000 tons de TNT. Em 1952, a bomba de hidrogênio tinha o poder de 10 milhões de toneladas de TNT. Hoje, temos armas capazes de produzir 57 milhões.

Qual o fim disto? Pra quê? É esse o futuro? Criar armas cada vez mais destruidoras?

Nós investimos uma quantidade absurda de dinheiro em armamentos militares, enquanto questões de saúde, por exemplo, permanecem ainda não resolvidas.

Segue: “Alguém deve adivinhar o que nossos visitantes pensam a respeito dessa nossa sociedade: boa em matar. (…) Vou lhes dar algo em que pensar. O lugar possivelmente mais provável de onde nossos visitantes são originários é de uma das duas estrelas mais próximas à nossa, 39 anos-luz daqui – é logo ali no fim da rua. Acontece que essas duas estrelas, parecidas com o Sol, estão distantes entre si apenas um oitavo de ano-luz. Elas estão 30 vezes mais perto uma da outra do que nosso Sol está de uma delas. Elas são um bilhão de anos mais velhas do que o Sol. Elas [essas possíveis  civiliações] tiveram muito tempo e muito incentivo para desenvolver meios de se viajar entre essas estrelas. E mesmo que estejam somente 500 anos à nossa frente, pense em que maravilhosas tecnologias eles terão. Por que eles não falam conosco? Eu não falo com os esquilos no meu quintal.”

Pense nisso. Nós não somos o topo da ‘criação’. Nós não somos o top ten da existência biológica. Da mesma maneira que nos vemos superiores ao chimpanzé, por exemplo, com certeza existem seres que nos veem com mesmos olhos. São seres ditos ‘divinos’, os quais nossos antepassados os confundiram com deuses. Mas cuidado com o termo! Isso não significa que são seres benevolentes.

Realmente! Vivemos novos tempos. Até o divino já não é mais o mesmo.

%d blogueiros gostam disto: