Arquivo para NWO

Invente uma doença e fique rico!

Posted in Ciência, Guerra de Informação, Medicina, Política with tags , , , , , on 9 de agosto de 2011 by hiperdimensao

Por que deixar as grandes companhias farmacêuticas curtirem sozinhas o prazer de criar novas doenças? Você também pode fazê-lo!

Já ouviu falar de DROA, a Desordem do Retardo Obessivo da Antecipação? É uma doença que primariamente se caracteriza por pensamentos intrusivos, repetitivos, clinicamente significantes do ponto de vista mental, gerando um comprometimento piorado pelo medo de ocorrências exacerbadas de imagens mentais ameaçadoras.

E a hoje muito comum SCNG? A Síndrome Compulsiva Nervosa de Gênero? Geralmente associada à comportamentos ansiosos involuntários em combinação com distúrbios psicológicos, tremores, tiques e/ou sudorese relacionados à pensamentos sobre preferências sexuais.

É claro que você nunca ouviu falar em nenhuma dessas doenças, mesmo porque elas simplesmente não existem. Mas esses exemplos fictícios server para você ter uma noção de como é fácil inventar uma doença. Veja como:

1. Patenteie uma subtância química perigosa e a chame de “tratamento” para a doença que quer inventar.

2. Invente pesquisas fictícias que provam que a droga é efetiva. Ou melhor, prove que a droga tem níveis tóxicos toleráveis.

3. Suborne as agências sanitárias para que aprovem a segurança da droga, mesmo que ela possa matar as pessoas.

4. Escreva um artigo e o publique em uma revista científica famosa, forçando a comunidade acadêmica a aceitar a existência da nova doença.

5. Crie propagandas com grande apelo emocional, mostrando pessoas infelizes e confusas sendo transformadas em seres perfeitos depois de consumirem a droga.

6. Envie notas à imprensa, que irão fazer reportagens que servirão como propagandas que convencerão até ao mais cético das pessoas.

7. Suborne médicos com férias, brindes, jantares, festas extravagantes e cotas de consulta para que eles prescrevam sua droga para o maior número de pacientes possível.

8. Suborne também políticos e legisladores para bloquearem o uso de medicina alternativa, forçando o monopólio farmacêutico.

9. Sente e relaxe enquanto as pessoas irão à falência para comprar sua droga.

10. Caso ocorra algum apelo aos tribunais por causa de familiares de pacientes que morreram peloa droga, você irá precisar apenas de uma pequena parcela dos lucros para ter um acordo judicial e ainda sairá livre sem ser considerado culpado.

Prontinho! Se isso lhe deu alguma idéia, favor me passar uma pequena porcentagem dos lucros!

Anúncios

Isso não é uma brincadeira: governos americano e inglês criam protocolo contra ataque de zumbis

Posted in Guerra de Informação, Jornalismo, Nova Ordem Mundial, Política with tags , , , , , , on 23 de julho de 2011 by hiperdimensao

Pode parecer inacreditável, mas isso não é nem uma brincadeira ou piada. O órgão governamental americano para controle de doenças, o U.S. Centers for Disease Control (CDC), já desgostoso perante ao público depois da decepção da gripe suína, está publicamente alertando os americanos a se prepararem para um ataque de zumbis.

A História conta

Relatos de diários de bordo encontrados em navios que se perderam em alto mar contém informações onde se pode deduzir toda a fisiologia envolvida em um cenário onde pessoas são expostas à fome em confinamento. Quando o “cada um por si” é inevitável, as pessoas irão literalmente se comer. Toda uma possível ética envolvida em cogitar o ato de comer outra pessoa vai por água abaixo depois que a pessoa passa por um processo de inanição intenso. Depois de esgotadas as reservas energéticas do nosso corpo, alguns órgãos menos essenciais à sobrevivências passam a ser consumidos em favor de mais energia para a manutenção de funcionamento de pulmões, coração e cérebro. A pulsão em direção à preservação da vida é tanta, que ainda em detrimento da sobrevivência, pulmões e coração levam vantagem em relação ao córtex cerebral – a camada superficial que cobre nossos cérebros, também a responsável por permitir a manifestação adequada do nosso superego.

Assim, o sujeito passa então a se comportar como um animal selvagem, livre de todas as suas amarras éticas, morais e legais. O cérebro reptiliano é quem comanda agora. Quando todas as possibilidades de retirar nutrientes do ambiente extra corporal se esvai, esse sujeito agora, com a cognição totalmente distorcida pela fome que literalmente comeu seu cérebro, vai fazer o que for preciso para sobreviver, inclusive comer outra pessoa.

Essas possibilidades foram mostradas em filmes como “A Estrada” e “O Livro de Eli”. Se a capacidade de produzir energia elétrica de uma grande população fosse retirada abruptamente e durasse tempo suficiente para que bens de consumo alimentícios fossem escasseados e não houvesse possibilidade de subsistência num confinamento tão grande quanto o próprio mundo, as pessoas iriam literalmente se comer.

Mas parece que não é bem esse tipo de possibilidade, uma fome mundial, que preocupa o governo.

Dicas de preparo se parecem mais com inteligência militar

Além de dicas típicas como a de ter suplementos estratégicos como kits médicos de emergência, comida, água e ferramentas, a estratégia inclui juntar todos os seus “documentos importantes” do tipo passaporte e certidão de nascimento. Isso óbviamente quer dizer que você será relocado e provavelmente irá acabar como um refugiado em alguma espécie de campo de concentração “FEMA“. Mas é claro que se você não tiver sua certidão, você poderá fazer uma no Photoshop, já que nem a mídia mais pode ver a diferença (como no caso da certidão de nascimento falsificada do Obama).

O que não surpresa é que eles dizer pra você levar seus próprios remédios com você. Como se não fosse suficiente a lavagem cerebral sobre a necessidade do ser humano em usar drogas prescritas. Parece para eles, que por algum motivo, nosso corpo tem carência de drogas farmacêuticas… Algumas pessoas realmente acreditam que sem essas substâncias, elas podem morrer! Apesar de isso ser verdade para alguns poucos casos, no final das contas as pessoas têm mais danos usando drogas, do que a quantidade de pessoas se beneficiando delas. Mas isso é outra história…

CDC: Não se defenda contra os zumbis

Surpreendente é que, dentre todas as dicas, não há qualquer menção a ter uma arma consigo. Os filmes deixam claro o quanto é mais fácil ser morto se você está desarmado. E o CDC não faz uma única menção sequer a uma faquinha básica. Talvez seja porque o governo não quer encorajar o uso de armas civis durante uma emergência? Mas tudo bem, é só ter os seus documentos em ordem e esquecer da sua própria segurança.

Da própria página do CDC: “Nunca tema! – O CDC está pronto!” e segue “O CDC irá providenciar assitência técnica para cidades, estados ou parceiros internacionais que estejam lidando com uma infestação zumbi. Essa assistência pode incluir consultoria, testes e análises laboratoriais, gerenciamento e cuidado de pacientes, busca de contatos, controle de infecção (incluindo isolamento e quarentena)”.

Controle de infecção significa que pessoas infectadas serão presas sob a mira de armas e colocadas em “zonas de infecção” onde todo mundo que estiver infectado e tentar fugir será morto com uma bala. É assim mesmo que uma quarentena funciona, caso você não saiba. Um ótimo exemplo é o filme REC.

Como morrer? Basta seguir os conselhos governamentais

Bom, então quer dizer que se o apocalipse chegar na base de zumbis, tudo o que você precisa fazer é se preparar com suas medicações acompanhadas de prescrições e sua certidão de nascimento. Depois basta sair pelas ruas infestadas de zumbis sem uma porra de uma arma? Nem uma faquinha ou uma machadinha? E como alguém pode magicamente sobreviver a um ataque de zumbis tempo suficiente para esperar o governo vir lhe proteger (colocar você em quarentena, pois provavelmente depois desse período de vulnerabilidade, a exposição já virou um risco).

O governo só pode mesmo ser muito cara de pau para publicar um negócio desses. Pegue seu passaporte (eles estarão checando seus papéis em postos policiais) e lembre-se de seus remédios (porque isso irá deixar você calmo, dócil e sugestionável), mas não traga nenhuma arma que possa ajudá-lo a se defender de um zumbi. Revólveres, arco-e-flecha, nada.

Pensando neste tipo de situação, um inventor adaptou uma serra elétrica em sua AR-15, como se fosse uma baioneta. Aqui ele mostra como funciona. Só faltou adaptar um lança-chamas.

Perda da credibilidade governamental

A parte triste nisso é que graças ao fiasco da gripe suína, que foi uma óbvia tentativa de fabricação de uma pandemia só para vender vacinas inúteis para as pessoas, o governo ocidental tem perdido cada vez mais sua credibilidade. Depois da gripe suína ficou evidente como órgãos governamentais servem de ponto de apoio para distribuição e venda de produtos das grandes indústrias farmacêuticas. A corrupção é tamanha que um ex-cientista foi indiciado por fraude e lavagem de dinheiro. É isso aí, pessoal: a ciência realmente a serviço da vida…

Pelo menos, o que podemos tirar de bom nisso tudo é a dica de se preparar com um kit de comida, água, ferramentas e primeiros socorros. É muito mais do que os governos nos disseram em relação ao acidente de Fukushima, que foi muito pior que o de Chernobyl. Depois que o acidente nuclear fez derreter toda a estrutura da usina, vazando material radioativo para o chão e arredores, nunca ninguém falou sobre se preparar para uma ameaça nuclear.

Porque um apocalipse zumbi pode ser mais real do que você imagina

O consumidor comum hoje já é praticamente um zumbi. Ele come carne infectada com príons, bebe água fluoretada, é vacinado todos os anos com tóxicos neurológicos, assiste na TV aos noticiários para que possa ficar programado, toma remédios psiquiátricos para alterar sua química cerebral. Isso empurra  um grande número de pessoas para a chamada “realidade de funcionamento zumbi” onde todos possuem uma disfunções cognitivas.

Em outras palavras, essas pessoas podem até tentar se vestir adequadamente, se alimentar, usar o banheiro, bater cartão no serviço. Mas apesar dessa aparente humanidade, elas já são 50% zumbis.

Não se precisa de muito mais para empurrar todo esse pessoal para um bairro zumbi: um pouco mais de radioatividade, algumas vacinas de inverno, ou até uma série de flashes coloridos engenhosamente feitos para atingir seu cérebro enquanto assiste TV, levando as pessoas a sair pelas ruas, todos somente de cueca, bocas sujas de salgadinhos e bolachas, procurando carne fresca.

Pode até parecer brincadeira, mas não é. A mente zumbi já foi preparada através de entoxicação por mercúrio, pesticidas, flúor, aspartame e outras exposições químicas igualmente prejudiciais. Esperamos somente o evento gatilho que irá criar hordas de zumbis. É aí que você vai querer ter uma calibre 12. Aliás, países que desarmaram sua população viram crescer vertinosamente a criminalidade.

Inglaterra segue exemplo americano

E por mais esdrúxulo que tudo isso possa parecer, a Inglaterra vai à público com documento contendo protocolo para infestação zumbi também.

O documento, que foi à público por causa do Ato de Liberdade de Informação, contém intruções bizarras como “desconecte o cérebro do corpo, tanto por esmagamento por força bruta ou por remoção da cabeça”.

Era só o que faltava…

O que precisamos é de mais ficção.

Já não chega as guerras contra as drogas, contra o terror, contra as doenças? Não seria bom se de repente os governos/corporações admitissem que todas essas guerras são mera ficção e que não passam guerras abertamente imperialistas, todas baseadas em justificativas de mentirinha?

Isso tudo mostra que precisamos ficar atentos e preparados, não só para eventos inesperados, mas também para tentativas governamentais bizarras em alimentar nosso cérebro com desinformação e fatos convenientemente manipulados.

Constituição e leis brasileiras jogadas no lixo. Liberdade religiosa é crime. Ditadura acontecendo?

Posted in Jornalismo, Nova Ordem Mundial, Política with tags , , , , , on 27 de junho de 2011 by hiperdimensao

Primeira Igreja Niubingui Coptic de Sião do Brasil, foi invadida pela Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) na tarde do dia 22 de junho de 2011, na cidade de Americana, interior de São Paulo. Segundo Ras Geraldinho, líder do grupo religioso, seu templo foi “profanado” e “destruído” pelas autoridades federais durante a invasão.

Mesmo com as leis de proteção religiosa garantidas pela constituição brasileira, a DISE entrou na igreja e destruiu todos os pés de maconha plantados no local, além de levar computadores, todos os objetos do sacrário de Geraldinho e até a versão da igreja para a Bíblia Sagrada, tudo recolhido como suposta evidência de um crime não anunciado na invasão.

E isso não é a primeira vez que acontece na igueja do Ras: “A DISE chegou aqui exatamente igual fizeram da outra vez. Eles destruíram a minha igreja. Eles viraram minha casa de ponta cabeça. A casa do meu Pai! Por volta de meio dia eles já tinham invadido. Eles simplesmente destruíram tudo. Arrancaram todos os pés da planta sagrada, levaram todo o sacrário da igreja, eles levaram até a bíblia da minha igreja embora. Eles tiveram coragem de tocar na bíblia sagrada. A gente não sabe mais o que vai acontecer neste País. Isso era feito em 1962. Agora estamos em outro século. Até meus computadores eles levaram.”

De acordo com informações do EPTV da região, a DISE apreendeu um quilo de maconha, sendo 440 gramas em forma de tijolo e 770 em cigarros, além de 20 pés da erva. A polícia ainda teve a displicência de levar R$103,00 como “evidência” de crime! Segundo o site ligado à Rede Globo, Geraldinho estaria sendo indiciado por tráfico. A investigação começou após entrevista de Ras Geraldinho publicada em um jornal regional.

“Eu estou me sentindo um fugitivo e ainda não sei o que fazer. Eu nem sei se tem mandato de prisão contra mim. Hoje eu sou um fugitivo político no Brasil. Dá pra aceitar uma coisa dessas?”

Esse tipo de ação policial é visto como uma regressão de mais de 200 anos nas ações do estado brasileiro. No período colonial, que reinou no Brasil até 1824, era obrigatória a religião Católica. Se o sujeito se declarasse de outra religião, isso era considerado um crime contra a a Coroa portuguesa e uma heresia. Os juízes eclesiásticos é quem davam a sentença do crime e a Coroa era quem executava a sentença.

Hoje a liberdade religiosa é um dos mais importantes direitos individuais previstos na Constituição da República. Este direito está gravado no art. 5º, inciso VI, que textualmente diz: “é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma de lei, a proteção aos locais de culto e às suas liturgias”.

Segundo o jurista José Afonso da Silva, a liberdade religiosa, como consta no dispositivo constitucional acima, se segmenta em três partes: (a) a liberdade de crença, (b) a liberdade de culto e a (c) liberdade de organização religiosa:

(a) A liberdade de crença assegura a liberdade de escolha da religião que se deseja seguir, a liberdade para aderir a seita ou denominação qualquer, a liberdade para se alterar de religião e ainda a liberdade de não ter religião alguma, optando pela descrença. (b) A liberdade de culto compreende a de expressar-se em casa ou em público quanto as tradições religiosas, os ritos, os cerimoniais e todas as manifestações que integrem a doutrina da religião escolhida. (c) A liberdade de organização religiosa diz respeito à faculdade que se dá aos que confessam uma dada religião, de organizarem-se sob a forma de pessoa jurídica para a realização de atos de natureza civil em nome da fé professada.

Portanto podemos perceber que vários desses direitos foram violados pela polícia. Mas quem está no controle da polícia? A ordem vem de cima, meu amigo. Olavo de Carvalho, já há varios anos vem delatando uma constante e lenta montagem de um aparelho ditatorial no Brasil, em acordo com os processos em andamento de uma nova ordem mundial. Como exemplo, na antiga União Soviética, a igueja católica não botava os dedos dentro do governo, e o catolicismo passou a ser praticado de uma forma laica, com o corpo eclesiástico sendo formado por profissionais formados pelo Estado. Nessa época, a KGB fez a festa. O acesso à informações confidenciais que o serviço de inteligência soviético adquiria através dos profissionais que ouviam confissões foi imenso. Presos, mortos e desaparecidos foi o saldo. Na verdade esse é sempre o saldo quando os direitos individuais são lentamente desprezados. Hoje, os direitos individuais de uma minoria; amanhã os direitos coletivos da família humana. Não deixe isso acontecer.

Superbactérias usadas como armas biológicas pelas indústrias farmacêuticas

Posted in Biologia, Ciência, Engenharia Genética, Medicina, Nova Ordem Mundial, Política, Tecnologia with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 20 de junho de 2011 by hiperdimensao

Agora, neste exato momento, pacientes estão adoencendo e enchendo hospitais na Alemanha e EUA. O que ninguém está perguntando é como uma E. coli pôde, como por mágica, se tornar resistente à oito classes diferentes de antibióticos e depois, de repente, aparecer na comida das pessoas?

Essa variação da E. coli em particular faz parte das cepas O104, as quais normalmente são susceptíveis aos antibióticos em geral. Se uma cepa assim adquiriu tal inacreditável resistência, isso se deve à repetida exposição aos antibióticos, criando uma pressão mutagênica canalizadora de tal imunidade.

Se você está curioso para saber de onde veio essa superbactéria, basta aplicar uma engenharia reversa ao código genético dessa E. coli para poder se saber, acuradamente, a ordem em que as mutações ocorreram. Quando se faz isso, algo fascinante emerge.

O código genético revela sua história

Quando cientistas do Instituto Robert Koch, na alemanha decodificaram o genoma da cepa O104, eles descobriram que ela era resistente aos seguintes antibióticos, incluindo algumas combinações:

– penicilina

– tetraciclina

– ácido nalidíxico

– sulfametoxazol + timetoprima

– amoxicilina+ácido clavulânico

– piperacilina + sulbactam

– piperacilina + tazobactam

E não é só! Elas também possuem uma habilidade típica das chamadas “superbactérias”: capacidade de produzir enzimas especiais denominadas “betalactamases de expectro estendido” (BLEE), o que as fazem resistentes às cefalosporinas, um dos antibióticos mais usados em hospitais mundialmente.

Mais? Essas E. coli possuem 2/dois genes, o TEM-1 e o CTX-M-15, que têm feito médicos estremecerem desde os anos 90: esse tipo de bactéria é tão mortal que muitos pacientes infectados morrem de insuficiência múltipla dos órgãos.

Como criar um microorganismo fatal

Mas então como uma cepa de bactéria com essas características pode vir a existir? Ela é resistente a 8/oito classes de antibióticos e ainda possui 2/dois genes perigosos, mais a capacidade enzimática BLEE!

A única maneira de isso ter acontecido é a contínua exposição da cepa à todas as 8/oito classes de antibióticos. Normalmente isso não é feito ao mesmo tempo, claro: primeiro você tem que expor a cepa à penicilina, encontrar as colônias sobreviventes e depois expô-las à tetraciclina. Agora, as colônias sobreviventes serão resistentes à penicilina e à tetraciclina. Você pega essas colônias e as expõe a outra droga e assim por diante. É um processo de seleção genética feito em laboratório e com um determinado fim. Essa é o método usado em algumas armas biológicas em alguns laboratórios militares.

Apesar do processo ser mais complicado do que o exposto aqui, o objetivo de criar uma bactéria resistente à 8/oito classes de antibióticos requer muito esforço para se conseguir tal feito. As cepas precisam  de repetidas exposições aos antibióticos, sendo virtualmente impossível que isso possa acontecer naturalmente. Neste caso, se uma bactéria é originária de algum alimento, como é que ela pôde ter adquirido essa super resistência se antibióticos não são usados em alimentos?

Considerando essas evidências, é difícil imaginar como é que isso pôde acontecer “por acaso”. Enquanto a resistência a apenas uma classe de antibióticos é comum, a criação de uma E. coli resistente à 8/oito classes combinadas desafia as leis da permutação genética natural. Resultado, essa superbactéria não é natural. Isso nos deixa uma única explicação: essa bactéria veio de algum laboratório.

Criada em laboratório e solta na natureza

Essas evidências apontam para duas hipóteses. Ou o micro-organismo criado por bioengenharia foi colocado de propósito nos alimentos ou eles chegaram aos alimentos por acidente. Se você discorda dessa conclusão – o que você está livre para o fazer –  então temos que chegar à conclusão de que essa bactéria, resistente à 8/oito classes de antibióticos, se desenvolveu sozinha. E isso é uma conclusão ainda mais assustadora do que a explicação laboratorial, porque significaria que superbactérias assim poderiam simplesmente aparecer em qualquer lugar, por acaso, matando várias pessoas. Isso sim seria bizarro.

Mas a conclusão de que ela foi alterada por bioengenharia, em um laboratório, faz mais sentido: esta cepa de E. coli foi alterada geneticamente e colocada nos alimentos com um propósito específico. Mas qual propósito seria esse?

Infelizmente, pode se tratar de um problema-reação-solução em jogo aqui. Primeiro cause um PROBLEMA (uma cepa fatal de E. coli encontrada na comida). Depois espere uma REAÇÃO das pessoas (desespero da população, aterrorizada pela situação). Em resposta à isso, execute a SOLUÇÃO desejada (controle total sobre o suprimento global de alimentos e criminalização de alimentos no seu estado natural).

E este é só resumo do que está acontecendo, claro. O FDA, orgão que controla drogas e alimentos nos EUA, invoca esse mesmo fenômeno – o da contaminação alimentar – enquanto tenta empurrar para nós o “Food Safety Modernization Act” (Ato de Modernização da Segurança Alimentar), no qual essencialmente criminaliza a agropecuária de subsistência nos EUA. Lá, o FDA está acabando com a liberdade agropecuária ao alardear o medo de contaminação alimentar pelas mortíferas cepas de E. coli. Lembre-se de que quando as pessoas estão com medo, é mais fácil que elas concordem com qualquer lei regulatória, o mais tirânica que essa lei possa ser. E fazer com que as pessoas fiquem com medo da sua própria comida é fácil… basta enviar alguns boletins de governo à jornais, revistas e televisões de massa – leia-se “associadas” – e pronto.

Primeiro criminalize os remédios naturais, depois ataque a comida

Ainda, nos EUA, tudo isso está acontecendo junto com a possibilidade de se banir ervas medicinais e suplementos nutricionais. Um banimento que irá criminalizar terapias nutricionais que ajudam as pessoas a permanecerem saudáveis. Agora que todas as ervas medicinais e suplementos estão criminalizados, o próximo passo é fazer as pessoas terem medo da comida orgânica. Isso porque os vegetais frescos são medicinais e enquanto o público tiver o direito de comprar vegetais frescos, o público terá o direito de prevenção própria de doenças.

Mas se você puder fazer com que as pessoas tenham medo do orgânico – ou criminalizá-los até – então você força a população inteira a ter uma dieta restrita à comida processada – comida morta -, que promove doenças degenerativas e engorda somente os bolsos das poderosas companhias farmacêuticas.

Veja bem: tudo isso é parte da mesma agenda. Manter as pessoas doentes, negar a elas o acesso à ervas medicinais e suplementos, então lucrar com o sofrimento a partir de um cartel global de drogas.

Organismos geneticamente modificados (OGMs) têm sua parte neste jogo: eles são desenhados para contaminar os seres humanos com código genético desarmônico.

Dan Winter, pesquisador de física biomolecular e Peter Gariaev, pai da genética ondulatória, já demonstraram que o nosso DNA não só guarda nosso código genético, mas também serve de receptor de informações hiperdimensionais, as quais são responsáveis pela manutenção e integridade do nosso código genético. Eles fazem uma analogia com a música: nosso código genético é uma música e sua integridade se deve a fatores informacionais supraluminais (hiperdimensionais) que regulam a disposição das bases químicas que são adquiridas pela alimentação. OGMs têm sua música interrompida ou contaminada por “ruído” genético quando há a adição de genes artificiais em seus códigos genéticos. Esse ruído é então absorvido pelo nosso organismo quando nos alimentamos de OGMs. A desarmonia genética que se segue pode ser responsável por inúmeras doenças, incluindo as decorrentes de baixa imunidade, como as infecções, doenças degenerativas e até mesmo infertilidade. Todas irão enriquecer as companhias farmacêuticas em troca de “tratamento”.

Recentemente a Espanha também passou pelo “susto” E. coli. Vazamentos do Wikileaks revelaram que a Espanha foi um país resistente à introdução de OGMs no sistema agrícola, mesmo com os EUA ameaçando retaliação política por isso. Podemos admitir que a acusação pelas mortes por E. coli sejam culpa da Espanha é somente a retaliação por sua rejeição em entrar na máfia dos OGMs.

Essa é a história real por trás da devastação econômica que os fazendeiros agrícolas espanhóis têm passado. E isso é apenas uma parte do esquema por trás dessa história de superbactéria.

A comida sendo usada como arma biológica – criação da indústria farmacêutica?

A explicação mais lógica de que essas cepas de E. coli foram criação de engenharia genética veio das próprias gigantes farmacêuticas, que reproduziram o processo em seus próprios laboratórios. Quem mais tem acesso à todos os antibióticos e equipamentos necessários para manipular mutações específicas de potencialmente milhares de colônias de bactérias? As companhias de drogas estão em posição singular de seguir com esse esquema e ainda lucrar com ele. Em outras palavras, eles têm o meio e o motivo para se engajarem em tais ações.

A prova de que alguém criou deliberadamente essas superbactérias está no próprio DNA das mesmas. Isso é evidência forense e o que é revelado não pode ser negado. As cepas passaram por repetidas e prolongadas exposições à 8/oito diferentes classes de antibióticos e depois, de alguma forma, foram parar na comida das pessoas. Como você teria esse resultado, se não através de um esquema muito bem planejado? Esse negócio de “mutação expontânea” em uma forma resistente à 8/oito classes de antibióticos de renome vendidos pelas grandes farmácias hoje simplesmente não existe. Tais mutações só podem acontecer se forem induzidas.

Mais uma vez, se você discorda dessas afirmações, basicamente você está dizendo que NÃO, isso aconteceu por acaso… ou acidentalmente! E ainda mais uma vez, digo que isso é ainda mais assustador! Porque isso significa que a contaminação do meio ambiente por antibióticos é tão extrema que cepas com tal nível de resistência podem ser encontradas naturalmente por aí. Se é isso o que as pessoas acreditam, então é uma teoria talvez ainda mais assutadora que a explicação da bioengenharia!

Uma nova era começa: armas biológicas nos seus alimentos

Mas em qualquer caso – não importa em qual deles você acredita – a simples verdade é a de que o mundo agora encara uma nova era global de superbactérias que não podem ser tratadas com nenhuma droga conhecida. Claro que ainda podem ser mortas por prata coloidal, o que é exatamente o que o FDA e as agências regulatórias de saúde mundiais têm viciosamente atacado todos esses anos: eles não podem permitir que o público coloque suas mãos em antibióticos naturais que realmente funcionem. Veja bem. Isso iria acabar de uma vez com todo o propósito de fazer com que todo mundo fique doente.

Na verdade, essas cepas de E. coli podem ser tratadas prontamente com uma combinação de antibióticos naturais de amplo expectro, como alho, gengibre, cebola e outras ervas medicinais. Além disso, probióticos podem ajudar a balancear a flora do trato gastrointestinal, banindo essas formas mortais não-naturais de bactérias. Um sistema imunológico saudável e um trato gastrointestinal funcional podem lidar com quaisquer infecções, inclusive as causadas por superbactérias. Mas isso é o que a máfia farmacêutica e a de insumos hospitalares não quer que você saiba. Eles preferem que você continue uma vítima indefesa deitada numa cama de hospital, esperando a morte, sem opções alternativas. Isso é a “medicina moderna”, a saúde como um produto como qualquer outro, que você deve comprar continuamente. Ela causa os próprios problemas que pretendem tratar e ainda não vão te ajudar com nada que funcione, em primeiro lugar. Manter você doente é mais lucrativo.

Quase todas as mortes atribuídas a esse surto de E. coli são facilmente e prontamente evitáveis. Essas são mortes por ignorância. Ainda mais, elas podem ser as primeiras mortes de uma nova era de armas biológicas baseadas na alimentação de populações, lançadas ou por um grupo de cientistas malucos ou uma agenda institucional que declarou guerra à humanidade.

O que mais aconteceu nesse surto de E. coli

– 22/vinte e duas fatalidades até agora reportadas, com 2.153/duas mil cento e cinquenta e três pessoas doentes com possível insuficiência renal

– ministro da agricultura alemão disse que apesar de saberem a fonte do surto na Alemanha, eles não estão avisando as pessoas para evitarem comer tomates e alface. Em outras palavras, deixe as pessoas apavoradas!

– a cepa alemã é uma variante da O104, um híbrido que causa diarréia sanguinolenta e insuficiência renal

– um total de 10/dez nações européias reportaram surtos dessa cepa de E. coli sendo que a maioria foi de pessoas que visitaram o norte da Alemanha

este artigo está em alemão e diz que este surto de E. coli pode ter sido um ataque terrorista. Ah, tá! Um ataque terrorista dascompanhias farmacêuticas em cima de pessoas inocentes, nada de mais… nunca aconteceu antes.

Recursos policiais e até anti-terrorismo estão sendo usados contra ativistas políticos

Posted in Jornalismo with tags , on 6 de junho de 2011 by hiperdimensao

Recursos anti-terrorismo e policiais estão sendo usados com foco em grupos ambientalistas, de paz, pró-animais e ativistas políticos em geral que tenham uma opinião diferente da proposta pelos governos, sejam estatais ou locais.

Como exemplo, nos EUA, uma firma de contra-terrorismo espionou indivíduos que participaram da produção do documentário “Gasland” de Josh Fox. O filme foca no impacto que as perfurações em busca de gás causam para as comunidades locais.

O FBI e outras agencias governamentais estão caindo de pau em cima daqueles que não querem seguir à risca o status quo.

Ainda nos EUA, na Pensilvânia, ativistas encararam acusações de terrorismo por escreverem, usando giz, slogans em calçadas. Na Califórnia, pessoas estão indo à juri por protestos, assim como várias outras organizações ativistas pelo mundo.

Carlos Montes, co-fundador do “Brown Berets Chicano Movement“, algo como “Movimento Chicano dos Boinas Marrons” em português, explica que há, pelo menos nos EUA, um marcante aumento do uso de ferramentas destinadas à luta contra o terrorismo, só que destinadas agora à imposição de opressão em cima de ativistas políticos:

“Os movimentos de protesto estão expondo e desafiando diretamente as linhas que o governo americano quer que sigamos”, diz Montes. Autoridades policiais continuam a caçar e subjugar sem uma justa causa. “É uma guerra contra a divergência”.

No Brasil, não está acontecendo diferente. No dia 21 de maio de 2011, em São Paulo, a polícia agrediu, com balas de borracha e gás lacrimogênio, ativistas que se reuniram no MASP, levando cartazes e idéias em busca de uma solução para a atual criminalização e proibição da planta Cannabis sativa, a popular maconha. Os ataques policiais atingiram crianças, jovens, adultos e idosos de ambos os sexos que esperavam uma condução apenas, próximo ao local. Tudo isso por causa de uma repentina decisão tomada menos de 24 horas antes da reunião pelo Tribunal de Justiça de São Paulo que interpreta que “é ilegal dizer que maconha não deveria ser ilegal”. Um absurdo, quando generalizamos este exemplo, sugerindo que seria ilegal contestar qualquer lei existente. Aqui você poderá ler um ótimo texto escrito sobre o ocorrido, inclusive mostrando fotos de PMs que não estavam usando identificação durante a investida.

Ainda no Brasil, em Ribeirão Preto, a partir do dia 12 de maio de 2011, manifestantes acamparam próximos à diretoria da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, da USP, pois o Centro de Vivência Acadêmico dos alunos havia sido inadvertidamente lacrado à solda à mando do atual diretor Sebastião de Sousa Almeida, o “Sebá”. Os alunos tiveram acesso proibido aos seus pertences coletivos e até pessoais que eventualmente estavam no recindo durante a lacração. Ainda, o local é o único espaço de integração e convivência social disponível aos estudantes da faculdade. O diretor disse que o espaço estava sendo ocupado de maneira inadequada. Por pouco a tropa de choque não foi chamada, como já aconteceu diversas vezes nos últimos 5/cinco anos durante manifestações e reuniões semelhantes. Durante o protesto, Sebá disse aos estudantes que eles estavam atrapalhando a circulação de carros na rua em frente à diretoria e que “a rua não era pública”. Ainda, sob pedido de uma abertura de diálogo entre as partes e uma participação efetiva do corpo discente em decisões da faculdade, Sebá disse aos estudantes “[vocês] podem chamar o reitor; se eu precisar, fecho essa faculdade”, expondo toda a sua prepotência, reflexo do que é chamado, popularmente, a “Síndrome do Pequeno Poder”. Seu discurso de posse realça sua dissociação entre o falar e o fazer: “Tenham, todos [os que mantém, sobre mim, seu poder], absoluta certeza de que me dedicarei inteiramente a esta tarefa de conduzir [com cabresto] nossa escola com vistas a um futuro brilhante [e sem diálogo] em sua nobre missão de [des]educar, pesquisar e oferecer [restringir] serviços à comunidade, sempre almejando a excelência. Farei tudo o que for possível para merecer a confiança em mim depositada”.

Felizmente, com o maior e crescente acesso à informação, os testas-de-ferro (sejam tenentes, policiais, juízes, diretores acadêmicos) dos nossos governantes não tolerarão mais o exercício dos cargos sob forte repressão de uma massa de cidadãos cada vez mais conscientes.

Os governos estão trabalhando para estancar os movimentos que estão meramente procurando exercitar o direito inalienável de livre expressão e protesto.

Ainda nas palavras de Montes, “Eles estão tentando nos impedir, mas nós não vamos deixar que o façam”.

WebBot Project usa “Data Zero” de 21 de dezembro de 2012 em suas previsões com auxílio do programa TimeWave Zero

Posted in Disclosure, Física, Futurologia, Guerra de Informação with tags , , , , , , , on 4 de fevereiro de 2011 by hiperdimensao

Os autoproclamados “monges do tempo” do WebBot Project (WBP) publicaram um artigo exibindo dados de suas previsões. O artigo em questão foi publicado no dia 26 de julho de 2010. Nota-se que o gráfico usado nessa previsão faz parte de outro projeto, o TimeWave Zero (TWZ) de  Terrence McKenna, baseado no I Ching ou O Livro das Mutações chinês.

O TWZ tem como base um programa de computador que plota um gráfico onde temos uma linha de tempo nas abscissas e um índice numérico nas ordenas. O WBP interpreta esses valores numéricos como uma medida de tensão emocional planetária.

As previsões do TWZ só podem ser feitas se antes entrarmos com a chamada “Data Zero”, que é quando supostamente o modelo de ressonância fractal de nossa realidade consensual irá terminar. A data usada é a do dia final do calendário Maia. Acontece que há várias divergências de quando isso realmente irá ocorrer.

Alguns autores dizem que a data de 21 de dezembro de 2012 está errada, devido a várias inconsistências na contagem do tempo através dos séculos, sendo que a data mais apropriada seria o dia 28 de outubro de 2011.

Independente disso, os caras do Half Past Human têm feito um ótimo trabalho, ganhando respeito com previsões anteriores que se concretizaram. Um dos últimos feitos foi a previsão do vazamento de óleo no Golfo do México 1/um mês antes do acontecimento que marcou a história da imbecilidade humana nesse planeta. Os relatórios sobre o futuro, publicados periodicamente no site, são escritos baseados na forma de lexos arquetípicos tirados da constante flutuação emocional que as pessoas imprimem em seus textos na internet. No caso do trágico evento, ele apareceu nos relatórios como “blue flue”, ou seja, algo como “cano de chaminé [do] azul” e com associações de acontecimentos que teriam impacto nos mercados internacionais, na saúde da população americana etc.

O novo relatório, publicado dia 25 de janeiro de 2011, contém previsões acerca da morte do dólar como moeda internacional, de manifestações contra falhas nos serviços básicos dos EUA e de uma iminente crise no preço de alimentos. Felizmente, esses eventos servião de catalizadores para as necessárias mudanças que teremos em nosso atual-já-velho mundo. E novamente, parece que os monges estão cada vez mais afiados em suas previsões:

Preços dos alimentos no mundo atingem novos recordes

O bloqueio de Obama à novas usinas de energia desencadeia apagões pelo país [EUA]

Até Donald Triumph está alertando que um colapso econômico está chegando

 

Ex-Ministro das Relações Internacionais da China diz que Extraterrestres vivem entre nós

Posted in Disclosure, Guerra de Informação, Tecnologia, Traduções, Ufologia with tags , , , , , , , , , on 2 de fevereiro de 2011 by hiperdimensao

Antes de seguir com a tradução na íntegra da reportagem do jornal canadense “The Canadian”, alguns comentários:

Ao longo do texto, você irá perceber o uso recorrente do termo OVNI, que é a tradução do termo em inglês UFO. UFO, de Unidentified Flying Object. Assim, a tradução fica Objetos Voadores Não Identificados ou, para os mais íntimos, OVNI. Mas, no texto, nota-se o uso do termo OVNI como um equivalente para expressões como “disco voador” e “naves extraterrestres”, o que é algo errado de se fazer, já que por definição, um OVNI é um objeto que ainda não foi identificado. Portanto, quando se trata de uma nave ou de um disco voador, ele deixa de ser não-identificado para ser um objeto identificado. Mas, por algum motivo, o autor do texto, talvez por inexperiência no assunto, usa constantemente o termo OVNI quando diz, por exemplo, que a pessoa “entrou no OVNI”. Errado! Você só entra em um OVNI se está cego, surdo ou com alguma imcapacidade de identificar o objeto, oras!

E a cada dia, novos OVNIs estão sendo identificados e classificados. Como exemplo, temos o avião produzido pelo complexo militar industrial americano chamado TR-3B. Esse avião foi filmado por diversas vezes (inclusive no Rio de Janeiro!, segundo video abaixo),  sendo referido como um OVNI triangular e até mesmo como uma formação triangular de 3 OVNIs. A seguir, alguns videos desses takes:

Algumas pessoas acham que esse último vídeo é falso, por causa do final. Mas há uma explicação bastante razoável para que a câmera registrasse a imagem daquele jeito. E assim, você também fica sabendo a tecnologia envolvida nessa incrível (entendo que talvez não dê mesmo para acreditar) aeronave.

O motor principal dessa aeronave é composto basicamente por um tórus (como um cubo, ou uma esfera, é um sólido geométrico que tem o formato de rosquinha) recheado com mercúrio. Esse mercúrio, então é acelerado a milhares de rotações por minuto, sob altíssima pressão e temperatura próxima ao zero absoluto, sendo isso possível graças a um reator nuclear a bordo. O resultado é uma torção no campo (na física, é o “meio” por onde a realidade pode se expressar, por exemplo a luz, viaja e se expressa através do campo eletromagnético) próximo, fazendo com que a aeronave tenha sua massa reduzida em mais de 80%. Isso também provoca um efeito interessante: a redução da força G, proporcionando à nave realizar manobras em ângulos secos e à altas velocidades com total segurança para a própria estrutura da aeronave como para a saúde do piloto. E quanto ao vídeo, o borrão é o efeito eletromagnético da rotação do mercúrio que foi captado pela câmera, que inclusive por estar em modo noturno, capta um espectro de luz diferente daquele que nosso olhos são capazes de enxergar para só então ser decodificado pelo software da câmera em cores que podemos enxergar.

Bom, chega de digressões. Segue a tradução do texto original:

-por Paul Chen

-tradução Hiperdimensão

No Ocidente industrializado, evoluiu o prevalescente dogma pseudo-religioso de que os seres humanos são o centro da criação de “Deus” no universo. Este dogma é a motivação ideológica por trás da des-legitimização contínua de contatos verificáveis que as pessoas tem tido com Extraterrestres (ETs). Este dogma aparente tem se tornado o equivalente moderno do dogma correspondente “o mundo é plano”, o qual a Igreja e outras elites, há séculos atrás costumavam a professar. Por contraste, livre do dogma Ocidental pseudo-religioso, o meio Budista chinês libertou sua comunidade científica, com suporte governamental e com participação da comunidade, a procurar explorar as incidências ovniológicas e evidências de contatos humanos com Extraterrestres.

O que é dogma?

‘Dogma’ é um sistema de obfuscações, propaganda e ideologias relacionadas, nos quais as elites apresentam como “verdade”, com o objetivo de manter o controle social, e expandir sua própria manutenção no poder. Outros exemplos de dogmas atualmente operantes incluem esquemas de socialização  que objetivam convencer as pessoas de que “o capitalismo promove a liberdade e a democracia”, de que “a privatização é uma coisa benéfica”, e de que “o protecionismo econômico é uma coisa maléfica”.

Um exemplo notável de dogma, no contexto da então chamada ‘Guerra ao Terrorismo’, é de que “os EUA e seus parceiros de coalisão estão levando a guerra ao Iraque e Afeganistão, não por causa do petróleo, mas sim para promover os direitos humanos;” enquanto a bem documentada destruição humana, sofrimento e opressão só pioram.

-Pesquisa OVNI é uma ciência apreciável e devidamente reconhecida da China

Izvestia reporta que a China tem um número recorde de organizações científicas e comunitárias sobre OVNIs. Existem várias que inclusive tentam estabelecer algum tipo de contato com extraterrestres. Suas ações são protegidas pela Sociedade Nacional de Estudos Extraterrenos, fundada há 25 anos. Esta Sociedade Nacional é financiada pelo governo.
Somente cientistas e engenheiros profissionais são membros permitidos na Sociedade. Uma pessoa também deve possuir PhD em ciência e ter vários trabalhos publicados sobre OVNIs. Cerca de um terço de todos os membros da Sociedade são também membros do governo chinês.

O estudo e apreciação civis de Extraterrestres NÃO SÃO sistematicamente marginalizados como é o caso no Ocidente industrializado, que tenta usar o dogma para ridicularizar as iniciativas da comunidade civil e acadêmica em pesquisa de OVNIs, e também o trabalho de grupos de ‘Exopolítica’. Centenas de cientistas e engenheiros na China conduzem estudos de fenômenos aparentemente Extraterrestres.

Extraterrestres vivem entre os humanos?

Cientistas chineses também dizem que alienígenas vivem entre os humanos. Eles incluem Sun Shili, um aposentado ministro oficial das relações exteriores que agora é presidente da Sociedade de Pesquisa de OVNIs de Pequim que também conclui que os Extraterrestres vivem entre nós.

O primeiro encontro de perto de Sun ocorreu em 1971, quando ele foi enviado para uma parte remota do país durante a “revolução cultural” (1966-76) para fazer a fatigante tarefa de plantar arroz. Um dia, enquanto trabalhava no campo, sua atenção foi dirigida para um objeto brilhante no céu, o qual subia e descia repetidamente.

Primeiramente, Sun assumiu que o espetáculo fosse causado por algum tipo de dispositivo inteligente de monitorização da Guerra Fria – uma dedução razoável para a época considerada – no entretanto, anos depois, após ler materiais estrangeiros sobre avistamentos de OVNIs, ele soube que tinha experimentado um encontro de aproximação.

E sun não é o único expert no país a levar esses avistamentos a sério. De acordo com o altamente creditado Shen Shituan, um atual cientista de foguetes, presidente da Universidade Aeroespacial de Pequim e diretor honorário da Associação de Pesquisa de OVNIs da China apoiada pelo governo, todo relato de um encontro alienígena vale a pena ser investigado.

“Alguns desses avistamentos são reais, outros são falsos, e outros não são esclarecidos”, disse Shen Shituan. “Todos esses fenômenos valem a pena ser investigados”.

A pesquisa [ética] de OVNIs poderia ajudar a impulsionar novas formas de viagens em altas velocidades, ilimitadas fontes de combustíveis não poluentes e não fósseis, maneiras mais rápidass de crescimento de plantações, clama Sun Shili, presidente da Associação de Pesquisa de OVNIs que é aprovada pelo governo e tem mais de 50.000 membros.
Shen Shituan não descarta prontamente relatos de OVNIs/ETs como suas contrapartes da comunidade científica ocidental o faz, o que inclui a alegação de um trabalhador de que alienígenas entraram em sua casa em Pequim enquanto sua esposa e filho estavam presentes, transportando-o a 265km ao leste e depois retornando-o algumas horas depois.

A mais conhecida história de abdução alienígena na China é o caso de Meng Zhao Guo, um jovem lenhador de Wuchang, próximo a Harbin na província de Heilongjiang.

Em junho de 1994 Zhao Guo e mais dois outros fazendeiros, trabalhando no campo de lenha da Red Flag viram algo incomum perto do Monte Fênix.

O encontro bizarro e complexo que se seguiu envolveu Meng sendo atingido por um raio de luz, assim como alegações de que tenha experimentado uma abdução e um encontro sexual com uma alienígena do sexo feminino.

Meng Zhaoguo, um trabalhador rural do nordeste da cidade de Wuchang explica que ele tinha 29 anos quando quebrou seus votos matrimoniais pela primeira e única vez — com uma extraterrestre de estrutrua incomumente robusta.
“Ela tinha 3 metros de altura, seis dedos, mas de outra maneira, parecia completamente humana”, ele diz. “Eu disse à minha mulher tudo sobre o que aconteceu depois do ocorrido. Ela não ficou muito brava.”

Durante setembro de 2003, Zhang Jingping, um pesquisador de OVNIs de Pequim, juntamente com psicólogos e técnicos de polícia submeteu Zhao Guo à hipinose e ao detector de mentiras. O resultado dos testes que Zhang conduziu provaram que o abduzido estava dizendo a verdade.

Ele também indicou que médicos disseram que algumas cicatrizes de Zhao Guo “não tinham a possibilidade de terem sido causadas por traumas comuns ou cirurgias”. Meng Zhao Guo, um humilde fazendeiro com apenas 5 anos de escola também disse que nunca havia ouvido falar sobre OVNIs ou ovniologistas até depois que sua experiência foi reportada.
Na China, Bill Chalker, um cientista de OVNIs australiano, teve a oportunidade de ter extensas discussões com o Professor Chen Gongfu, o principal pesquisador do caso Meng Zhao Guo. Ele me pediu para ajudá-lo na tradução do seu material de pesquisa e na disponibilização do mesmo para audiências ocidentais. Nós estamos no caminho de alcançar esse objetivo.

Pesquisa sobre o contato de Cao Gong com ETs

Em dezembro de 1999 Cao Gong, um homem de meia idade de Pequim, indicou a Bill Chalker que ele tinha sido abduzido por alienígenas e voado até Qinhuangdao em seu OVNI. “Eles se pareciam com humanos mas tinham mãos grandes e eram muito pálidos”, disse Cao. Ele disse também que havia se encontrado com uma garota chinesa no mesmo disco voador. Zhang Jingping iniciou sua pesquisa investigatória em abril de 2000. O primeiro passo foi a hipnose. Zhang convidou um famoso psicólogo de Suzhou e pediu a ele que conduzisse a hipnose em Cao para ajudar ele a se lembrar do evento completo. Ele então levou Cao ao Escritório de Segurança Pública de Pequim e o submeteu ao detector de mentira. “Ele passou no teste”, disse Zhang. De acordo com Cao, que é o diretor de uma escola privada no distrito de Fangshan, ele encontrou com a garota chinesa no disco voador, e ela aparentava uns 13 anos de idade. “Os alienígenas curaram sua doença no disco voador”, ele alegou. Para encontrar a garota, Zhang levou Cao ao Escritório de Segurança Pública de Tangshan em julho de 2000. “O policial construiu uma imagem de computador para tentar se enquadrar nas descrições do rosto da garota que Cao fez”, disse Zhang.

Em novembro de 2002, Zhang liderou um grupo de estudantes da Universidade de Beihang a uma viagem à Qinhuangdao para procurar a misteriosa garota.

“Havia apenas uma pequena centelha de esperança de encontrar a garota com apenas uma imagem de computador”, disse Zhang. Eles chegaram ao condado de Qinglong ao norte de Qinhuangdao, e começaram a procura cega entre a população de aproximadamente 400.000 habitantes. “Espantosamente, nós encontramos uma pista sobre ela no segundo dia de procura. Um velho do condado reconheceu a garota em nossa figura”, disse Zhang. Eles encontraram a garota logo após. Ela tinha 15 anos. Zhang a trouxe até Pequim para se encontrar com Cao Gong. Ela foi identificada por Cao como a garota que ele tinha visto no OVNI. Zhang passou três anos investigando o caso. “Este caso é fascinante e eu foi afortunado de estar na China e poder discutir o caso em detalhes com Zhang Jingping e outros pesquisadores e também conversar com o próprio Cao Gong”.

Felizmente, em Pequim, Bill chalker pode ter os serviços de Irene, uma excelente tradutora, guia e intérprete. O senhor Chalker e Irene tem trabalhado na tradução detalhada do caso.

Mais de 400 membros da Sociedade Ufológica de Dalian tem grau universitário

Na Sociedade Ufológica de Dalian, 90% dos 400 membros tem grau universitário. “É excitante para nós usarmos a ciência para decifrar os avistamentos de OVNIs”, diz Zhou Xiaoqiang, secretário geral da Sociedade.

Enquanto poucos chineses alegam ter chegado a ficar tão íntimos com um extraterrestre quanto Meng, um número crescente de pessoas na China acredita em objetos voadores não identificados, ou OVNIs.

De fato, associações sobre OVNI registradas na China tem aproximadamente 50.000 membros, mas algumas estimativas sobre o número de pessoas interessadas no assunto chegam a provavelmente dezenas de milhões.

A China tem uma revista bimestral – circulação de 400.000 exemplares – devotada à pesquisa de OVNIs. A mídia conservadora governamental também relata avistamentos de OVNIs regularmente, em contraste com as organizações governamentais ocidentais, que como regulamento, nega qualquer contato humano verificável com Extraterrestres. Na China, OVNIs tem suporte de eminentes cientistas e ligações com os segredos militares, dando a esses trabalhos total respeitabilidade científica.

“Se algo voa sobre nós [naves ETs], há uma boa razão para tentar entender o porquê deles estarem aqui, do porquê deles virem até nós, qual a sua relação entre nós e eles”, ele diz.

Wong é o presidente de um próspero clube sobre OVNIs em Hong Kong – explorando OVNIs ou, aos não iniciados, “discos voadores”.

O clube se encontra uma vez por mês para explorar tópicos de outro mundo, como “Civilizações ETs” e filosofias alienígenas.

“A fim de entender o fenômeno OVNI, nós precisamos ter um entendimento mais amplo de diferentes disciplinas”, diz Albert So, professor universitário e membro do clube de Hong Kong, “incluindo matemática, física, história, filosofia e até algumas noções de atividades paranormais”.

A ciência ocidental e as pseudo-religiões dividem sistemas correspondentes de dogma, os quais procuram negar ao ser humano o contato com Extraterrestres

Para verificar a negação sistematizada do contato humano extraterrestre e a sua influência na civilização humana que prevalece no Ocidente, precisamos entender que a “ciência oficial” e a “religião industrializada” ocidental são duas diferentes “cabeças” de um mesmo corpo político. Sim, “ciência oficial” no ocidente fala sobre “evolução”, e a religião institucionalizada ocidental fala sobre “criação”. Entretanto, ambos grupos alcançaram um aparente consenso para negligenciar a clara evidência de verificáveis contatos e influências extraterrestres na civilização humana. Essa junta de negação é baseada em uma ideologia igualmente opressiva, que procura reprimir conhecimentos críticos aos seres humanos de suas associações e interações com humanos fora desse mundo e outras civilizações ETs.

O mesmo dogma aparente dividido entre as estabelecidas instituições ocidentais científicas e psedo-religiosas convergem em seus “comuns interesses” associados com suas juntas perseguições venais de ganância. Exemplos dessa integridade vendida e associado consumo na ideologia e compromisso para com a elite indutora de pressão são bem documentados na comunidade científica ocidental, operando em uma crassa massa social materialista, que ignora princípios básicos de direitos humanos e democracia. Este mesmo dogma associado entre as estruturas estabelecidas ocidentais, a comunidade científica e a psedo-religiosa são também responsáveis pelo caminho de opressão, genocídio, guerras, racismos e destruição ambiental, os quais científicos tecnocratas e auto-professados “cristãos” pseudo-religiosos missionários e outros apologistas tem levadoo a cabo e ajudado.

Jesus, que supostamente inspirou a religião “Cristã” ocidental, a qual é baseada em corroborações da Bíblia, procurou apoiar a necessidade de sabedoria, acompanhada de paz, amor e gentileza. No entando, a história atual da prática da cristandade institucional, por contraste, tem sido manipular as massas em aceitar visões fanáticas arquitetadas para complementar os objetivos materialistas de uma elite poderosamente organizada.

Dizer que “a Terra é redonda e gira em volta do Sol” costumava a ser uma indizível ofensa com a prospecta sentença de punição capital na sociedade “cristã” ocidental, a qual considerava tais conversas serem murmúrios de insurgentes lunáticos. A “Ciência Oficial” e a “religião institucional” no ocidente não é substancialmente inspirada pela livre e espiritual busca de sabedoria. Pelo contrário, esses meios estabelecidos ocidentais são guiados por “ideologias elitistas”, com suas próprias agendas dirigidas por dogmas, procurando iludir o público sobre a consiciência Extraterrestre e outros conhecimentos – em contraste com a China.

“Brasil, India e China estão começando a levar a cabo a consciência extraterrestre”, Mihir Sen, do jornal India Daily. “Eles querem ter certeza de que o novo mundo emergente entenda que nós temos que coexistir com nossos avançadas vizinhos extraterrestres”. O Indian Daily relata que os Extraterrestres serão forçadas a se revelarem mais publicamente para que se possa evitar um desastre planetário que é projetado para ocorrer em 2012.

Enquanto a civilização humana está sendo destruída pela hipocrisia que guia a ciência ocidental e as instituições pseudo-religiosas, a iluminação precisa e necessária das populações humanas sobre os relatos Extraterrestres poderia muito bem ser liderada pela China. O governo chinês, embora abuse dos direitos humanos, parece ter construído uma preparação dos membros dessa sociedade, como um tipo de consciência potencialmente vital, o qual governos do ocidente continuam a negar aos seus próprios membros da sociedade.

Leituras recomendadas em rejuvenecer a política internacional econômica para longe do capitalismo, o qual apóia a opressão de vital consciência cívica em áreas que incluem os Extraterrestres: Os Extraterrestres Existem? ISBN:189731809X, A Qualidade de Vida e o Desenvolvimento Humano, ISBN:1897036353, 2006, 2007, Capitalismo Não É Democracia, ISBN:1894934636.

%d blogueiros gostam disto: